Atenção
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 572
Menu

Missão gaúcha conhece política de reciclagem na região da Toscana

Toscana Toscana

Um dos últimos compromissos da missão gaúcha que visitou a Espanha e a Itália, até última sexta-feira (4), foi conhecer o modelo de sistema de reciclagem de lixo, implantado na região da Toscana (Itália).

A visita foi monitorada pelo diretor da estatal Plubiambiente, Alessio Arrighi. Segundo ele, para a implantação do sistema foram realizadas 300 assembleias e um investimento de 20 milhões de euros - o projeto serve a 200 mil habitantes e resultou na criação de mais de 200 empregos. 

Na Toscana, a união de 28 cidades implantou o novo sistema, considerando que cada habitante produz 564 kg ou 10 m³ de lixo/ano. Com o sistema implantado atualmente, somente 1,81% dos resíduos não são recuperáveis. 

Naquela região italiana, cada família recicla em seis pequenos conteiners. Um lema é importante para a comunidade: reciclagem é recuperação. Há uma substituição dos conteiners espalhados pelas cidades. As famílias possuem um chip identificando as lixeiras e pagam taxa anual entre 100 e 200 euros para uso do serviço. O chip é monitorado pela empresa estatal e serve para identificar se o lixo é colocado dentro do recipiente correto. Em caso de depósito incorreto, há multa ao infrator, informou Inácio Beninca, chefe de gabinete da SDR, que acompanhou a visita. Todas as 28 cidades que implantaram este programa ultrapassaram os índices de reciclagem, passando de 30% para cerca mais de 90%. 

Podemos constatar que a cidade de Empoli (Itália) possui a centralização dos processos de reciclagem deste projeto, abrigando as usinas de transformação dos resíduos coletados, principalmente, plásticos e alumínio, lembrou diretora Nelsa Nespolo, da Secretaria de Economia Solidária e Apoio à Micro e Pequena Empresa. Ela apresentou aos dirigentes da estatal italiana o projeto da Cadeia Solidária Binacional do PET. 

Visita 
A delegação gaúcha visitou uma usina de transformação dos vários tipos de plásticos do programa. As cooperativas do RS que trabalham com este ramo puderam constatar as tecnologias aplicadas na Itália. Dados divulgados durante a visita mostram que, em 30 anos, aumentou em quatro vezes o volume de lixo produzido na Itália. 

Foi firmado um acordo para troca de informações sobre reciclagem envolvendo as experiências gaúcha e italiana.

Texto e foto: Roger da Rosa 

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.

back to top