Atenção
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 572
Menu

Roteiro de viagem pela Toscana

 Soundelux’s Per Hallberg Reprises Oscar-Winning Performance with “The Bourne Legacy” Soundelux’s Per Hallberg Reprises Oscar-Winning Performance with “The Bourne Legacy”

Munido de um indispensável mapa da região, o ponto de partida é Pisa.

Que tal um roteiro de carro que percorre cidades com localização privilegiada, cercadas por vinhedos e oliveiras? Na região da Toscana, na Itália, o cenário representa um convite irrecusável ao ócio.

A proposta é parar em cidades menores, onde o ritmo de vida corre lentamente e ainda há espaço para prazeres como jogar conversa fora, saborear deliciosas iguarias e admirar, com calma, o que a Itália oferece de melhor: arte e história.

No percurso, a única exigência é não ter obrigações. ? você quem decide quanto tempo dedicar a cada cidade, quando fazer uma pausa mais longa ou acelerar a viagem.

Munido de um indispensável mapa da região, o ponto de partida é Pisa. Por ter um pequeno aeroporto, é uma boa maneira de explorar localidades vizinhas.

Pisa
As clássicas fotos diante da Torre Pendente (antigamente um campanário) e na chamada Piazza dei Miracoli são obrigatórias, mesmo disputando espaço com muitos turistas.
 
Se tiver tempo, atravesse o centro histórico da cidade e descubra muitas outras atrações. Uma opção interessante de caminhada começa na Via Santa Maria, que cruza lugares como a antiga igreja de San Sisto in Cortevecchia, a Piazza dei Cavalieri - desenhada por Giorgio Vasari, e as arcadas que levam até o lado medieval de Pisa, hoje repleto de restaurantes, bares e lojas de todos os tipos.
 
Depois de admirar as belezas ao longo do rio Arno, continue o passeio a partir do chamado Ponte di Mezzo, percorra a Corso Italia (a rua das compras) e chegue até uma das maravilhas contemporâneas da cidade: o mural Tuttomondo, do artista e ícone da pop art Keith Haring. 
 

Lucca
A próxima parada é Lucca, famosa por ser circundada por magníficas muralhas e terra de celebridades como o compositor Giacomo Puccini e o pintor ítalo-brasileiro Alfredo Volpi.

Comece a explorar a cidade pela Piazza Napoleone. Não deixe de admirar belezas como San Martino, catedral do século 11, e as fachadas românicas de San Michele in Foro. Bata pernas também pelos bares e lojas da Via Fillungo até chegar ao Anfiteatro Romano.

Pistoia
A cerca de 40 km de Lucca, Pistoia conquista os visitantes com seus becos medievais, praças de arquitetura irregular e casas em forma de torres.

A catedral de San Zeno, que ocupa a Piazza Duomo, é imperdível. Mas a cidade também possui um fascínio especial aos brasileiros: na zona de San Rocco, o Monumento Votivo Militare Brasiliano faz homenagem aos soldados brasileiros mortos na Itália, durante a 2ª Guerra Mundial.

Mario Pereira, filho de um veterano que sobreviveu à guerra, explica que ali haviam sido enterrados os corpos de 462 homens que, mais tarde, foram transferidos para o Rio de Janeiro. Assim, em 1967, no lugar do cemitério foi construído o monumento. 

Vinci
Dirigindo pela super estrada Firenze-Pisa-Livorno, na direção de Empoli, em menos de 35 minutos é possível chegar a Vinci, terra de um dos personagens italianos mais ilustres no mundo: Leonardo da Vinci. Apesar de pequena, a cidade conserva quase intacta a casa do gênio italiano (aberta ao público) e também abriga o chamado Museo Leonardiano.

O museu reúne esboços das anotações e maquetes em madeira de algumas das invenções mais famosas de Leonardo, como a bicicleta, relógios, um canhão e um planador com asas. Crianças e adultos encantam-se com tamanho talento e imaginação.

Dependendo do tempo disponível, pode-se optar por uma breve parada em Empoli, dedicando-se à visita de monumentos como o claustro de Sant'Andrea e a Piazza Farinata degli Uberti - com a sua fonte monumental decorada com leões - ou prosseguir a viagem. 

San Gimignano
As sinuosas estradas que circundam a cidade são algumas das mais belas da Toscana. Olhe para o alto e admire as 13 torres que decoram o céu de San Gimignano, cidade que ainda mantém inalterada a sua alma medieval.

Seu ponto de encontro mais famoso é a Piazza della Cisterna (Praça do Poço), onde muitos turistas costumam jogar moedas, imitando a tradição da Fontana di Trevi, em Roma. No entanto, é na Piazza del Duomo que encontra-se o Palazzo Vecchio e uma das torres mais antigas da cidade.

Colle di Val'Elsa
A poucos quilômetros de distância, Colle di Val'Elsa também merece uma visita. Para entender a sua importância, basta lembrar que no território existia a chamada Via Francigena, que conduzia os peregrinos aos três principais destinos religiosos cristãos da época medieval: Santiago de Compostela, Roma e Jerusalém.

Logo na entrada da cidade, a majestosa Porta Nuova e as suas grandes torres cilíndricas exaltam o imponente papel de Colle di Val d'Elsa no passado.

Passeando entre as suas ruelas, principalmente no chamado Borgo de Santa Caterina, é possível admirar os restos de casas comerciais dos séculos 13 e 16, uma das primeiras igrejas franciscanas da Toscana (construída em 1229), e também o Castello di Piticciano. 

Volterra
Outra parada quase obrigatória é Volterra, que recebe ainda mais turistas após Stephenie Meyer ambientar o segundo livro da saga Crepúsculo nessa cidade. Muitos exploram Volterra a procura de monumentos e lugares reais ou imaginários frequentados pelos vampiros Edward e Bella.

Volterra, contudo, oferece outras atrações imperdíveis, como os trabalhos de seus artesãos de alabastro e suas lindas praças. Como outras cidades etruscas, é cercada por muralhas que permanecem em pé.

Se tiver a chance de visitá-la durante o mês de agosto, encontrará uma cidade transformada: o centro histórico é totalmente decorado como no ano de 1398 e seus habitantes desfilam com roupas medievais.

Montecatini Val di Cecina
A menos de 15 quilômetros de Volterra está Montecatini Val di Cecina, uma daquelas cidadezinhas onde o tempo parece ter parado e seus poucos mais de mil habitantes ainda se conhecem por nome.

Apesar de pequena, sua fama deve-se à presença da maior mina de cobre da Europa, ativa até 1907. O mineral nobre já era utilizado pelos etruscos e hoje a mina é aberta à visitação pública. 

Quem tiver coragem pode se aventurar em uma fascinante viagem ao centro da terra, entre poços e galerias do Museo delle miniere. Durante o verão europeu, o lugar também se transforma em palco de espetáculos teatrais e óperas.

Peccioli e Pontedera
A penúltima etapa da viagem é Peccioli. Localizada em uma colina, o pitoresco vilarejo toscano é visitado principalmente por turistas a procura da Pieve di San Merano, igreja construída a partir do século 11 que reúne obras do pintor florentino Jacopo Vignali.

Para uma pausa merecida, pare em um de seus cafés ou lojas de produtos culinários tipicamente toscanos, como o salame de javali. 

Em Pontedera, última cidade antes do retorno à Pisa, fica o Museo Piaggio, que exibe diversos modelos raros da "Vespa", a mais famosa moto italiana no mundo.

Entre eles, alguns que bateram recordes de velocidade e uma autografada por Salvador Dali. Uma boa maneira de encerrar uma viagem que não será esquecida tão cedo.

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.

back to top