Menu

A Toscana

Responsáveis pela maior civilização na região da Toscana , os etruscos viviam na Etruria durante a pré-história e foram se expandindo pela área entre os rios Arno e Tiber no século VIII a.C., atingindo seu ápice nos séculos VII e VI a. C. Apesar de terem sucumbido ao poderia dos romanos já no século I, eles criaram na Toscana uma série de inovações como infraestrutura de transporte, agricultura e mineração, além de produzirem arte.

Durante sua existência, a civilização etrusca perdeu território em Campanha para a Grécia. Apesar de serem vistos pelos gregos como um povo distinto em sua cultura e maneiras, a cultura grega e, posteriormente, a cultura romana os influenciou bastante. Uma das razões para sua extinção foi justamente a crescente absorção de outras culturas.

Logo após a incorporação da Etruria, Roma fundou as cidades de Lucca, Pisa, Siena e Florença, provendo a área com novas tecnologias e desenvolvimento, além de segurança. Essas medidas incluíram a extensão de estradas já existentes, a introdução de aquedutos e de redes de esgoto, bem como a construção de prédios públicos e privados. A civilização romana no Oeste entrou em colapso no século V e a região foi tomada pelos Goths (povo germânico), entre outros. No século VI antes de Cristo os Longboards chegaram e designaram Lucca como a capital do Ducado de Tuscia.

Período Medieval

Peregrinos que viajaram entre Roma e a França trouxeram o desenvolvimento à região da Toscana durante o período medieval. A comida e o abrigo, necessários para a estadia de tais peregrinos, incentivou o crescimento de comunidades ao redor de igrejas e tabernas. O conflito entre os Guelphs e Ghibellines, facções apoiadas pelo papado e pelo Sagrado Império Romano no Norte e na região central da Itália durante os séculos XII e XIII, dividiu o povo toscano. Esses fatores incentivaram o surgimento de algumas “comunas” medievais ricas e poderosas na Toscana : Arezzo, Florença, Lucca, Pisa e Siena. Elas possuíam certos ativos que garantiram destaque: Pisa tinha um porto, enquanto Siena tinha o poderia dos bancos e Lucca, bancos e o mercado da seda.